quinta-feira, 1 de janeiro de 2009

O surgimento da psicopedagogia no Brasil (texto)







A psicopedagogia no Brasil






A psicopedagogia surge no Brasil como uma grande resposta ao fracasso escolar que evoluiu de acordo com a natureza do seu objeto e dos seus objetivos, sendo que para esse fracasso é necessário mudanças, esse é o principal fator que leva a desenvolver a psicopedagogia no Brasil.

Jorge Visca foi fundamental para a psicopedagogia no Brasil, considerado grande divulgador da psicopedagogia e o criador da Epistemologia Convergente, que propunha uma atividade clínica voltada para a integração de três frentes de estudo da psicologia como escola de Piaget, Escola de Freud e escola de Pichon Raviere.

O mesmo considera que a questão inconsciente aplicada no processo de aprendizagem é fundamental.

Jorge Visca ainda nos leva a três princípios adotados em escolas; o estruturalista onde a realidade é vista como uma rede de relações que produzem estruturas, onde tem suas próprias leis e propriedades independentes dos elementos que as constituem.

O construtivista seria aprendizagem sujeito objeto.

E o interacionista é o social que esta influenciado nesta questão.

Pichon Ravieire contribuiu com a psicologia social, o mesmo defende que as relações interferem no processo de aprendizagem.

Piaget trás a aprendizagem com a cognição, e que esse conhecimento se dá pela própria descoberta que a criança faz.

Entretanto a psicopedagogia não surge como ciência mas como o pré-saber, para que isso ocorra é preciso que haja uma passagem, um olhar diferenciado; ocorrendo essa transferência do pré-saber para o saber é constatado a ciência, e isso precisa ser organizado, fundamentado e definir o objeto de estudo, para que a psicopedagogia seja uma ciência a autora Maria Cecilia busca toda uma história para construir e definir o objeto.

O objeto de estudo definido é o objeto cognocente, um ser tridimensional, relacional, contextual. Que tem uma relação com o ser interpessoal a relação com o outro. Desinderativa para que o ser aprenda, e racional que contribui com o ser se utilizando de determinadas noções.

Vemos este ser como tendo dimensões que se ligam tendo participação no processo de construção do conhecimento e da organização do próprio sujeito.

A reflexão teórica e a prática clínica nos levam então a definir esse objeto como o ser cognocente, ou seja o ser em processo de construção do conhecimento.

Para Maria Cecília, a psicopedagogia tem como objetivo facilitar o processo de aprendizagem removendo obstáculos que impedem que ela se faça.

A inclusão do psicopedagogo na escola é de extrema importância; o acompanhamento deste para atuar como mediador das potencialidades de aprendizagem do indivíduo, atuando tanto clinicamente quanto institucionalmente tendo como enfoque o atendimento de crianças e adolescentes com deficiência de aprendizagem dando suporte transitório e circunstancial.








REFERÊNCIAS

SILVA, Maria Cecília Almeida e. Psicopedagogia em busca de uma Fundamentação Teórica: Rio de Janeiro: Editora Nova Fronteira, 1998














Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário